sábado, 25 de abril de 2009

memórias de memória...

"Mangueiras"

(imagem da NET)


À tardinha


À tardinha cai o sol...
Da mangueira,
preto velho 'spreita
olhar meio aberto,
o neto irrequieto.

Sêculo é sabido.
Viveu sol,
rio d'ouro...
Nuvens pesadas
voam sem sentido.
Escondem-se...
no morro.

Lá longe,
o tempo bom!
Xitaca cultivada,
peixe seco,
ao sol.
Feijão e piroada.

O neto,
irrequieto,
imita
de guerrilheiro.
Pum...pum...pum.
Tiro certo.
Cai ali
no terreiro.

***
À tardinha,
na mangueira!
Sêculo acaba.
Se fina.
Pára a brincadeira.
Ai ué, papá.
Ai ué!
Ai ué, mamã.
Ai ué!

Preto velho s'anima.
Levanta seu olhar.
Sêculo não se fina.
Sêculo gosta de fintar...

É só de brincadeira!
No riso aberto,
abraça o neto,
irrequieto.
À tardinha,
o sol cai...
na mangueira!

in "memórias de memória ". 2001/agosto

de: aileda/adeliavaz

5 comentários:

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Retribuo e agradeco a visita ao meu blog. Obrigado por ter gostado da minha poesia. Se eu lhe falar quem eram os meus avós maternos em Porto Alexandre talvez a Adélia consiga "localizar" quem é a minha família. Sou neto do Joao Craveiro que tinha uma oficina de automóveis perto do hospital. Lembro-me de uma professora que se chamava Adélia, era a senhora???

Abracos

ailedazav disse...

Meu prazer "ver-te" AKi... Namibiasno "O pOETA contador"!!!

Sim, sou EU...Não "descobri" ainda (nos meus "guardados" na memória) os teus avós. Mas de certeza q os conheci... Vou "vasculhar" (ihihihih).
Se me conheceste... será que foste meu aluno na Bartolomeu Dias???

Ando por AKi...
Como já percebeste, gosto de deixar AKI... o meu expressar...

Bjão para ti...

Continuarei a visitar-te... Gostei Muitooooo

aileda/adeliavaz

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Nunca andei na Bartolomeu Dias. Em P Alex. fiz a primeira classe, com a professora Esmeralda e a terceira com a Maria Bptista. O ciclo e seguintes andei em Mocamedes. Fui colega na primaria da Ana Maria filha do dono da Casa Roberto, ela é capaz de ter sido sua aluna.
No dia do seu casamento vi-a tirar fotos no horto, levava um vestido amarelo clarinho, estou enganado??

A memória é um mistério... eheheheh
abracos e espero q continue a gostar de minha poesia.

ailedazav disse...

Namibiano!!!

Tudo certo!!! Meu Deus... estou com uma "lagriminha no canto do olho"...
Então... conheces-me tão bem!!!

Essa menina Professora de quem reténs a tal imagem... num dia tão meu... é esta Kota q está a responder-te...

saudadeee

Vou contactar-te... tá???

Bjão

sempre
aileda/adeliavaz

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Fico esperando pelo teu contacto. Ficarei contente. Será falta de respeito tratar-te por "tu"? Habituado ao informalismo anglo-saxónico comeco a perder o enfase formal da nossa lingua. O Admário Lindo e a Canuca vao saber-te dar mais dicas da minha familia em Tombualexandre no encontro de alexandrenses.

Baketu!!!

Vou fazer um link do teu blogue