quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

*Meu Inverno

Sinto o tempo...
A frieza dum arrepio
enregela a alma
O branco neve
nos cabelos a fio
enfeita meu rosto
Inverno com calma...
Avanço no tempo
minha idade-posto
Sinto o tempo
sem me congelar
Abraço a vida
aceito... procuro
a cada momento
ser pretendida
no seio do meu lar
A força da invernia
torna-me mais viva
sábia e compreensiva
sou eu a invernar
Como o tempo
o frio deste calor
traz-me viva no amor...
Inverno na pujança
da minha natureza
Agasalhando-me...
sou eu no Inverno
da doce beleza!

de:aileda/adeliavaz
 
 
*Meu Inverno


Sinto o tempo...

A frieza dum arrepio

enregela a alma

O branco neve

nos cabelos a fio

enfeita meu rosto

Inverno com calma...

Avanço no tempo

minha idade-posto

Sinto o tempo

sem me congelar

Abraço a vida

aceito... procuro

a cada momento

ser pretendida

no seio do meu lar

A força da invernia

torna-me mais viva

sábia e compreensiva

sou eu a invernar

Como o tempo

o frio deste calor

traz-me viva no amor...

Inverno na pujança

da minha natureza

Agasalhando-me...

sou eu no Inverno

duma doce beleza!


de:aileda/adeliavaz
 
 

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Causinhas minhas... POESIA


Há dias e dias...

Há dias simples... iguais
outras espectaculares
quando o sol me bate à porta
quando o vento sopra de maré

quando nada me importa
sei o que não quero mais
vejo todinho.... como é

Há dias e dias...
os que são para esquecer
quando as marés vão vazias
quando o vento traz garroa
quando o frio me vem arrefecer
sei que tudo fica mais à toa
quero-me mais forte... de pé

Nos dias que são dias...
dias simples ... de viver
quero os olhos fechar
ver-me a amar a vida
acolher-me no meu presente
mimar-me na família... querer
amar assim... perdidamente!!!

Há dias e dias...
iguais... sempre...


de:aileda/adeliavaz


Foto: Há dias e dias..

Há dias simples... iguais  
outras espectaculares
quando o sol me bate à porta
quando o vento sopra de maré
quando nada me importa
sei o que não quero mais
vejo todinho.... como é

Há dias e dias...
os que são para esquecer
quando as marés vão vazias
quando o vento traz garroa
quando o frio me vem arrefecer
sei que tudo fica mais à toa
quero-me mais forte... de pé

Nos dias que são dias...
dias simples ... de viver
quero os olhos fechar
ver-me a amar a vida
acolher-me no meu presente
mimar-me na família... querer
amar assim... perdidamente!!!

Há dias e dias...
iguais... sempre...

 de:aileda/adeliavaz


 
















Coisinhas minhas por AKi... (Poesia)

*Meus ricos 20anos!!!

Quanta música no meu coração...

A vida corria... ondulava
em tanta e tal alegria

qual capim dourado
p'lo vento leste fustigado
no calor do meu deserto...
Eu sorria...sorria..
amava num doce estar
era a corrida do sonho
querer... tudo agarrar...

Quanta música na minha paixão...

Chegavas e partias...
voltavas e de novo ias
num sorriso afagador...
Eu sentia-te por perto
quando as lágrimas doces
eram doces pérolas d´amor
continhas de salgado mar...
Nas calemas... "O esperado"
nas garroas... "O perdoado"...

Quanta música no meu passado...


aileda/adeliavaz
 
 

POESIA minha...



Foto: BOa NOite!!!

*Passei por Aki...

Não vi fantasmas
vi fantasias...
Não desviei o olhar
olhei sem ver...
Não vi plasmas
plasmei por completo...
Não me acossei
persegui meu passear...
Não me fixei
andei sem parar...
Não me viste
sei que não me vias
Não estavas perto
pois então...
Não tens mais a dizer
tenho eu como certo...
Não vi a cortina
a tal separação...
Não vi no perder
as tuas alegrias...
Não vi porque não
senti mais a tua mão...

Passei por AKi...

Não vi o teu rosto
neste meu sol-posto!

de:aileda/adeliavaz
*Passei por Aki...

Não vi fantasmas
vi fantasias...

Não desviei o olhar
olhei sem ver...
Não vi plasmas
plasmei por completo...
Não me acossei
persegui meu passear...
Não me fixei
andei sem parar...
Não me viste
sei que não me vias
Não estavas perto
pois então...
Não tens mais a dizer
tenho eu como certo...
Não vi a cortina
a tal separação...
Não vi no perder
as tuas alegrias...
Não vi porque não
senti mais a tua mão...

Passei por AKi...

Não vi o teu rosto
neste meu sol-posto!


 
 de:aileda/adeliavaz

Há sempre um Tempo no tempo meu...


Faz anos...
"Era uma vez um tempo de sonhos. Numa tela pintada a cor-de-rosa, o amor-paixão a dois, qual árvore do paraíso dera flor tornada fruto. (...) a mais bela flor, perfumada, nas minhas mãos… Flor de amor, mistério único das flores! (...) Era uma vez, um amor, essa flor símbolo de dualidade da natureza, relação de integração com o mistério, com o que está ausente do mundo e que contém tudo o que é.
O amor que tem formas, sabores, aromas. O amor a duas vozes, pelas mesmas causas e sintomas. Ali, a árvore do paraíso, sob o pôr do sol.
(...) na tela o mistério da vida: um fruto nascido de um grande amor!
Os meus olhos podem contemplar expressão maior: um tempo de sonhos (explica).
Reparem nos pássaros, cantam mais (sorri).
E o sol brilha com uma nova força, como a comentar: Era uma vez, “O Amor” !
Sei que à noite as estrelas, também estarão aí, sorrirão (...). Piscando, estarão a dizer-me: (...) Amor… É pai. É mãe. É filho. É amigo…" ("Beijos de Bicos". in AdeliaVaz)

São já tantos...
Quarenta!!!
 

Foto: Faz anos...
"Era uma vez um tempo de sonhos. Numa tela pintada a cor-de-rosa, o amor-paixão a dois, qual árvore do paraíso dera flor tornada fruto. (...) a mais bela flor, perfumada, nas minhas mãos… Flor de amor, mistério único das flores! (...) Era uma vez, um amor, essa flor símbolo de dualidade da natureza, relação de integração com o mistério, com o que está ausente do mundo e que contém tudo o que é.
O amor que tem formas, sabores, aromas. O amor a duas vozes, pelas mesmas causas e sintomas. Ali, a árvore do paraíso, sob o pôr do sol.
(...) na tela o mistério da vida: um fruto nascido de um grande amor!
Os meus olhos podem contemplar expressão maior: um tempo de sonhos (explica). 
Reparem nos pássaros, cantam mais (sorri). 
E o sol brilha com uma nova força, como a comentar: Era uma vez, “O Amor” !
Sei que à noite as estrelas, também estarão aí, sorrirão (...). Piscando, estarão a dizer-me: (...) Amor… É pai. É mãe. É filho. É amigo…" ("Beijos de Bicos". in AdeliaVaz)

São já tantos... 
Quarenta!!!
aileda/adeliavaz 

 

Há sempre um Tempo no tempo meu...

Filho Querido!!!
Passou o tempo...
Passaram os anos...
Hoje, 04 de Dezembro de 2013.
Mais um Aniv teu, meu filho primeiro!!!
Felicidades te desejo sempre...
Carinhos meus e dos teus!
Amor grande no afecto maternal !
Adoro teu jeitinho especial...
Contigo caminhamos no tempo
vivemos tuas alegrias e desenganos...
não fosses tu o rebento primeiro
desta nossa união de tantos anos!
Todos te amamos tanto...
te desejamos um "mundo" inteiro...
Do Pai, da Mãe, dos Manos , das meninas
de toda a tua família querida
sempre terás um amor grande...
o mais sincero, o mui verdadeiro
com os desejos de longa vida!
Ao teu aniversário PARABÉNS cantámos
hoje, como sempre, bem o festejámos!

Adoro-te, filhote GRANDE!!!
A Mamã
(como sempre me chamas)
 
Foto: Filho Querido!!!
Passou o tempo...
Passaram os anos...
Hoje, 04 de Dezembro de 2013.
Mais um Aniv teu, meu filho primeiro!!!
Felicidades te desejo sempre...
Carinhos meus e dos teus!
Amor grande no afecto maternal !
Adoro teu jeitinho especial...
Contigo caminhamos no tempo
vivemos tuas alegrias e desenganos...
não fosses tu o rebento primeiro 
desta nossa união de tantos anos!
Todos te amamos tanto...
te desejamos um "mundo" inteiro... 
Do Pai, da Mãe, dos Manos , das meninas
de toda a tua família querida
sempre terás um amor grande...
o mais sincero, o mui verdadeiro
com os desejos de longa vida!
Ao teu aniversário PARABÉNS cantámos
hoje, como sempre, bem o festejámos!

Adoro-te, filhote GRANDE!!!
 A Mamã 
(como sempre me chamas)
<3 





















de:aileda/adeliavaz

Causinhas Minhas AKi... (Poesia ...sem poema)



O tempo passa... passou...
"Ó tempo volta p'ra trás...", diz a canção.
Ninguém pode voltar no tempo. Existe um tempo para cada coisa... Um tempo certo para nascer, para viver e para morrer. O tempo de plantar e o tempo de colher. Aí está a maior virtude de viver o tempo num tempo próprio ; tempo corresponde a idade... Idade de sonhar, correr à frente do tempo... pensar que o tempo acaba ali, ou mesmo que, esse tempo não passa... não passará...
"Tudo passa, tudo passará..." como naquela canção doutro meu tempo. Por mais que queiramos, o tempo passa e não volta mais.
Recordo-me nas figuras-imagens do meu eu, aí revejo meu tempo idade que passou: dezanove... vinte e dois... vinte e cinco... vinte e nove anos de nascimento, de vida vivida :de menina, jovem apaixonada, a mulher e mãe... Lindo!!! 
aileda/adeliavaz 


sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Há sempre um Tempo... no tempo meu...

28 Nov... Festa em Família
Festa de Aniv do Pai Vaz
Meu carinho AKi...

28 Nov... Festa em Família 
Festa de Aniv do Pai Vaz 
Meu carinho AKi...

*Valeu a pena...

Esse teu olhar maroto
esse teu esgar fascinante
fez-me sentir que eras tu
o meu futuro colorido...
Quis o destino naquele instante
que fosses tu o meu marido!

Valeu a pena...

Entrar na melodia dos anos
dar passos com firmeza
sacudir os desenganos
consolidar a nossa união
na família que formámos
Sermos pais... uma beleza!

Valeu a pena...

Acreditar na paisagem da vida
tão natural como o Sol e Lua 
despertar ao nascer do dia
deitar ao cair da noite
viver minha vida na tua
sempre na tua companhia!

Valeu a pena...

Caminhar sempre a teu lado
fazer do passado presente...
acarinhar... abraçar o teu eu
agarrar mesmo o tempo
cantar nas nossas alegrias
chorar até sob nosso fado
Sei... sou o presente teu! 

Valeu a pena...

Ter sido a companheira
tua sócia na nossa vida...
nesse teu jeito mui especial
a teu lado fui sempre querida
Hoje o dia foi ainda mais belo
Cumpriste mais um ano de Vida!

Valeu a pena...

Com esse sorriso maroto
carregadinho de afectos
batendo palmas qual garoto
apagaste mais uma velinha
Cantámos todos à tua Vida...
nós a tua família querida!

de:aileda/adeliavaz

*Muitos PARABÈNS, maridão!!!
Tua felicidade é a minha...

Sempre e para sempre
a tua Adelia <3

*Muitos PARABÈNS, maridão!!!
Tua felicidade é a minha...

Sempre e para sempre
a tua Adelia

 
 
*Valeu a pena...

Esse teu olhar maroto
esse teu esgar fascinante
fez-me sentir que eras tu
o meu futuro colorido...
Quis o destino naquele instante
que fosses tu o meu marido!

Valeu a pena...

Entrar na melodia dos anos
dar passos com firmeza
sacudir os desenganos
consolidar a nossa união
na família que formámos
Sermos pais... uma beleza!

Valeu a pena...

Acreditar na paisagem da vida
tão natural como o Sol e Lua
despertar ao nascer do dia
deitar ao cair da noite
viver minha vida na tua
sempre na tua companhia!

Valeu a pena...

Caminhar sempre a teu lado
fazer do passado presente...
acarinhar... abraçar o teu eu
agarrar mesmo o tempo
cantar nas nossas alegrias
chorar até sob nosso fado
Sei... sou o presente teu!

Valeu a pena...

Ter sido a companheira
tua sócia na nossa vida...
nesse teu jeito mui especial
a teu lado fui sempre querida
Hoje o dia foi ainda mais belo
Cumpriste mais um ano de Vida!

Valeu a pena...

Com esse sorriso maroto
carregadinho de afectos
batendo palmas qual garoto
apagaste mais uma velinha
Cantámos todos à tua Vida...
nós a tua família querida!

de:aileda/adeliavaz

 

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Causinhas minhas por Aki... POESIA

*A voz do silêncio

Por onde andas...
corro por aí...
olho para o céu
faço pala com a mão
ao encandear do Sol
não vejo nada
não há arco-íris...
nessa longa estrada
caminho qual caracol
nem trilho deixado por ti...
Por onde andas?
sinto palpitar um coração
na voz do silêncio
um ruído ensurdecedor
tornado doce zumbido
no momento em que vi
trevo verde d'esperança
sintoma de não dor
Por onde andas...
o que terá acontecido...
perdeste-te d'amor?


de:aileda/adeliavaz
 
 
*A voz do silêncio

Por onde andas...
corro por aí...
olho para o céu
faço pala com a mão
ao encandear do Sol 
não vejo nada
não há arco-íris...
nessa longa estrada
caminho qual caracol
nem trilho deixado por ti...
 Por onde andas?
sinto palpitar um coração
na voz do silêncio
um ruído ensurdecedor
tornado doce zumbido
no momento em que vi
 trevo verde d'esperança
sintoma de não dor
Por onde andas...
o que terá acontecido...
perdeste-te d'amor?

de:aileda/adeliavaz
 
(imagem da NET)

 

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Causinhas minhas... POESIA...

*EU...

Eu... sou eu...
aquela... esta...
a que...
ama a vida
sonha e desperta...
colhe frutos onde não há
arrisca benesses
a quem não dá
amarra o coração
mesmo que ferido
a tudo o que é bom
amando a vida
Eu...sou eu...
aquela que...
quer um mundo colorido!!!


de:aileda/adeliavaz
Aquela que teima em celebrar a vida! 
 

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Causinhas Minhas por AKI... POESIA

*"Mistico" no universo de criança
 
Da Maga Patalógica
me lembro muito bem
as mistelas mágicas
da bruxulina que me fazia rir...
Do Velho do Saco, também
quando o "via" na escuridão
e sonhava com o Papão
o que não deixava sorrir...
Gostava de histórias incríveis
daquelas das bruxas malvadas
voando velozes em vassouras
sempre que chegavam as fadas...
Fantasiava ogres e gnomos
sapos príncipes encarnados
princesas de pele de burro
bruxas pencudas e rainhas más...
nas florestas mais obscuras
imaginava flores que comiam
poços eram bocas desdentadas
árvores que abraçavam e sorriam
sempre que me sentia desanimada...

Beleza!!! Recordar estas místicas
magias de fervente caldeirão
onde o mal todo ali se derretia
e o bem mais orgulhoso vencia...
e isto tudo às minhas vistas
como se varinha de condão
alimentasse minha alegria
num sem medo de ter medo...
A menina de bom coração
de tudo isto guardava segredo
não fossem pensar os grandes
que eu era pura invenção!!!


de:aileda/adeliavaz
 
 
 
  (imagem da NET)

[Quarta-feira Temática: "Misticismo")

*"Mistico" no universo de criança

Da Maga Patalógica
me lembro muito bem
as mistelas mágicas
da bruxulina que me fazia rir...
Do Velho do Saco, também
quando o "via" na escuridão
e sonhava com o Papão
o que não deixava sorrir...
Gostava de histórias incríveis
daquelas das bruxas malvadas
voando velozes em vassouras
sempre que chegavam as fadas...
Fantasiava ogres e gnomos
sapos príncipes encarnados
princesas de pele de burro
bruxas pencudas e rainhas más... 
nas florestas mais obscuras
imaginava flores que comiam
poços eram bocas desdentadas
árvores que abraçavam e sorriam
sempre que me sentia desanimada...

Beleza!!! Recordar estas místicas
magias de fervente caldeirão
onde o mal todo ali se derretia
e o bem mais orgulhoso vencia...
e isto tudo às minhas vistas
como se varinha de condão
alimentasse minha alegria
num sem medo de ter medo...
A menina de bom coração
de tudo isto guardava segredo
não fossem pensar os grandes
que eu era pura invenção!!!

de:aileda/adeliavaz
 
 
 

terça-feira, 29 de outubro de 2013

A Minha POESIA...


*Poesia do sono... "O Sonho"

 
Passei... olhei... reparei..
sombras tornadas silhuetas
no negrume da noite
moscardos iam e vinham
redopiando qual borboletas
no clarão do lampião da rua
nessa rua deserta de figuras
contornos negros eram sombras
num jogo de malabarismo
um vai e vem inquietante
intermitente à minha vista
que via sem ver ao não perceber
o que por ali estava a acontecer...
era noite escura na rua do maldizer...

sem movimento, movia-me
o olhar atraído pelas silhuetas
na penumbra , jogo de sombras
ritmando, acelerava meu coração
sentia-me colada, pegada ao chão
agora o lampião iluminava
figuras angélicas brilhantes
aladas qual borboletas
caras luzidias bem coloridas
balanceando-se, bailavam...
em vestidos longos transpareciam
corpos esbeltos adelgaçados
fitas longas no cabelo ofuscante
um arco-iris de brilho esfuziante...

a noite escura clareando
as sombras se esfumando
o jogo de sombras se desfazia
moscardos ali já não havia
das silhuetas só as borboletas
de flor em flor, ante meu olhar
em "plié "de clássico bailado
adornado pelo sol poente...
num marasmo nada frequente
adormecera eu serenamente
num leito de ervas azedas
naquele remanso da natureza...
Sem lampião, sem moscardo
dum sonho tinha agora acordado!!!



de:aileda/adeliavaz




Foto: *Poesia do sono... "O Sonho"

Passei... olhei... reparei..
sombras tornadas silhuetas
no negrume da noite
moscardos iam e vinham
redopiando qual borboletas
no clarão do lampião da rua
nessa rua deserta de figuras
contornos negros eram sombras
num jogo de malabarismo
um vai e vem inquietante
intermitente à minha vista
que via sem ver ao não perceber
o que por ali estava a acontecer...
era noite escura na rua do maldizer...

sem movimento, movia-me
o olhar atraído pelas silhuetas
na penumbra , jogo de sombras
ritmando, acelerava meu coração
sentia-me colada, pegada ao chão
agora o lampião iluminava
figuras angélicas brilhantes
aladas qual borboletas
caras luzidias bem coloridas
balanceando-se, bailavam...
em vestidos longos transpareciam
corpos esbeltos adelgaçados
fitas longas no cabelo ofuscante
um arco-iris de brilho esfuziante...

a noite escura clareando
as sombras se esfumando
o jogo de sombras se desfazia
moscardos ali já não havia
das silhuetas só as borboletas
de flor em flor, ante meu olhar
em "plié "de clássico bailado
adornado pelo sol poente...
num marasmo nada frequente
adormecera eu serenamente
num leito de ervas azedas
naquele remanso da natureza...
Sem lampião, sem moscardo
dum sonho tinha agora acordado!!!

de:aileda/adeliavaz

(imagem da NET)



sábado, 19 de outubro de 2013

Minha POESIA...

 "Fado"...  meu fado estava ali... Só p'ra não desperdiçar... agora o deixo AKI...

*Fado... Fá dó

Qual prosa em poesia...
que poesia de prosa...

em Dó… um Fá se cria
outro… um Mi se desvia...
tanta notinha agastada
gasta ou indevida
em versos trocam promessas
no sentir dum letrista
com a mente às avessas...

notas feitas "em pé"
nas cordas flácidas e enfáticas
dedilhadas sem dó
ritmando notas de fé
a doer o coração
quando o desencanto
de amor em matemática
diminui a doce paixão...

Bela arte a de dizer
em fado quem diria...
dizes tu… do teu querer
nesse fado o que eu queria.
PROSA ou POESIA...
uma e outra venceu
no fado a alegria
da tristeza onde nasceu
em maratona de boemia...

no fado tocado de voz
um escorreito dó menor
de valor acima de nós
dá notoriedade a humor
da outra... que sem rima
verseja desentendida
em problemática metida
numa voz mui sumida...

com Dó... sem Mi
em ré... fico-me por aqui...
denunciado o meu fado
aquele da desgraçadinha
que sem acordes de Si...
ao Sol dá o seu poema
incógnito numa tal sedução
dum fado que continha
Fá em Dó da consolação....
 
 
de:aileda/adeliavaz

 

Foto: _Passou a Quarta-Feira Temática: "Fado"... No entanto, meu fado estava ali... Só p'ra não desperdiçar... agora o deixo AKI...

*Fado... Fá dó

Qual prosa em poesia...
que poesia de prosa...
em Dó… um Fá se cria
outro… um Mi se desvia...
tanta notinha agastada
gasta ou indevida
em versos trocam promessas
no sentir dum letrista
com a mente às avessas...

notas feitas "em pé"
nas cordas flácidas e enfáticas
dedilhadas sem dó
ritmando notas de fé
a doer o coração
quando o desencanto
de amor em matemática
diminui a doce paixão...

Bela arte a de dizer
em fado quem diria...
dizes tu… do teu querer
nesse fado o que eu queria.
PROSA ou POESIA...
uma e outra venceu
no fado a alegria
da tristeza onde nasceu
em maratona de boemia...

no fado tocado de voz
um escorreito dó menor
de valor acima de nós
dá notoriedade a humor
da outra... que sem rima
verseja desentendida
em problemática metida
numa voz mui sumida...

com Dó... sem Mi
em ré... fico-me por aqui...
denunciado o meu fado
aquele da desgraçadinha
que sem acordes de Si...
ao Sol dá o seu poema
incógnito numa tal sedução
dum fado que continha
Fá em Dó da consolação....

de:aileda/adeliavaz
_



quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Causinhas minhas... (Poesia)

"Será amar um pecado?"

*Amar é Pecado???

Sem pedir ao pensamento
voando nas asas do tempo
uma imagem retenho
afasta-se com o vento
retorna com a brisa fresca
diluiu-se num momento
mas perdura intacta e pura
ali encoberta p'lo nevoeiro
imersa em tal ternura
quase me desconcertando
nesse não querer sentir
mais que um fetiche
que nos vai acompanhando
como que, se amor primeiro
fosse vírus, virasse bicho...

Então amar é pecado...
amar em desamor
num amargo perder
algo bem mais divertido
como canção sem cantor
amar nesse sem sentido
num querer descrer...
numa aragem de calor
uma nebulosa figura
passado que perdura
num bem saber esquecer...

Se é pecado este amar
amor tido na saudade...
não é proibido amar
uma sentida bondade...

Então, digo p'ra mim...
Amar assim, não é pecado!!!

 
de:aileda/adeliavaz
 
[Quarta-feira Temática: "Será amar um pecado?"]

*Amar é Pecado???

Sem pedir ao pensamento
voando nas asas do tempo
uma imagem retenho
afasta-se com o vento
retorna com a brisa fresca
diluiu-se num momento
mas perdura intacta e pura
ali encoberta p'lo nevoeiro
 imersa em tal ternura
quase me desconcertando
nesse não querer sentir
mais que um fetiche
que nos vai acompanhando
como que, se amor primeiro
fosse vírus, virasse bicho...

Então amar é pecado...
amar em desamor
num amargo perder
algo bem mais divertido
como canção sem cantor
amar nesse sem sentido
num querer descrer...  
numa aragem de calor
uma nebulosa figura
passado que perdura
num bem saber esquecer...

Se é pecado este amar
amor tido na saudade...
não é proibido amar
uma sentida bondade...

Então, digo p'ra mim...
Amar assim, não é pecado!!!

de:aileda/adeliavaz
 (imagem da NET)

Causinhas minhas ... por AKI...

*Hoje, prometi...

Voltar ao meu eu
desprezar o que intimida
sentir auto-estima
valorizar conquistas

afastar olho gordo
entrar no melhor de mim
acariciar o que está
sair do fundo do poço
amar a vida com razão
caminhar em alegria
recusar a tristeza
receber a beleza
agradecer meu dia
dar o laço ao presente
aceitar o passado
guardar no coração
chorar de saudade
viver o presente
agarrar a felicidade...

Fiz assim...
estou agora em mim...

aileda/adeliavaz
 
Foto: *Hoje, prometi...

Voltar ao meu eu
desprezar o que intimida
sentir auto-estima 
valorizar conquistas
afastar olho gordo
entrar no melhor de mim
acariciar o que está 
sair do fundo do poço
amar a vida com razão
caminhar em alegria
recusar a tristeza
receber a beleza
agradecer meu dia
dar o laço ao presente
aceitar o passado
guardar no coração
chorar de saudade
viver o presente
agarrar a felicidade...

Fiz assim...
estou agora em mim...

BOA NOITE!!!
 
 
 
 

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Causinhas minhas... por Aki...


*Do virtual ao real... 
 
Estou aí...
ou melhor Aki...
Olho para a frente
fixo toda a gente
sem desviar meu olhar
sigo os teus passos...
ouço as risadas
as tuas gargalhadas
leio as piadas
rio-me alegremente
revejo o tempo
onde estavas presente
e... neste devaneio
apalavrado de nada
há um tudo pelo meio
que me deixa perplexa
meio desconcertada
Estou aí...
e não estou
perco de vista
a tua figura
sei que por Aki...
a imagem está diluída
já não há o certo
no que restou
há apenas o correcto
naquilo que hoje é
minha verdadeira vida!!!


de:aileda/adeliavaz
Foto: *Do virtual ao real... 

Estou aí... 
ou melhor Aki...
Olho para a frente
fixo toda a gente
sem desviar meu olhar
sigo os teus passos...
ouço as risadas
as tuas gargalhadas
leio as piadas
rio-me alegremente
revejo o tempo
onde estavas presente
e... neste devaneio
apalavrado de nada
há um tudo pelo meio
que me deixa perplexa
meio desconcertada
Estou aí...
e não estou
perco de vista
a tua figura
sei que por Aki...
a imagem está diluída
já não há o certo
no que restou
há apenas o correcto
naquilo que hoje é
minha verdadeira vida!!!

de:aileda/adeliavaz

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Causinhas minhas por Aki...

BOM DIA!!!
Nas últimas, nas novas, nas notícias de jornal, coisas de pasmar... Há gente q rouba.Um outro que mata sem piedade. A menina que foi violada. O padre q assediava... Enfim, tudo o q me desagrada, me arrepia e me contém ao desejar a todos BOM DIA!!!
Como poderei estar a desejar um dia bom??? Sim, bom dia eu quero hoje para mim, para ti... para o mundo. Não há por aí só mundo cão.
Para quando um jornal, um diário ou semanário, c novas de boas acções, de exemplos de solidariedade, de amor fraterno, de projectos c sucessos em áreas diferenciadas??? Tantos e tamanhos são os feitos a assinalar um BOM DIA. Não, nunca os vejo mencionados, nem expostos ao público.
No meu era uma vez, havia um tempo pintado a cores de arco-íris. O violeta, amava o roxo. O azul andava de braço dado c o amarelo. Nascia o verde em tons "degradées" a definir a frescura da natureza. O vermelho passeava-se feliz, a dar a sua parte ao rosa, numa cumplicidade amorosa com o branco. Tudo o que era escuro tinha nuances de luz. Aquele indigo, meio carmim, sempre estava iluminado de estrelas saltitantes. Era um tempo com bom dia!!!
Não era uma vez, um dia bom. Há em mim, sempre o desejo de um BOM DIA!!!
--------------------------------------------------aileda/adeliavaz....
 
Foto: BOM DIA!!!
Nas últimas, nas novas, nas notícias de jornal, coisas de pasmar... Há gente q rouba.Um outro que mata sem piedade. A menina que foi violada. O padre q assediava... Enfim, tudo o q me desagrada, me arrepia e me contém ao desejar a todos BOM DIA!!!
Como poderei estar a desejar um dia bom??? Sim, bom dia eu quero hoje para mim, para ti... para o mundo. Não há por aí só mundo cão.
Para quando um jornal, um diário ou semanário, c novas de boas acções, de exemplos de solidariedade, de amor fraterno, de projectos c sucessos em áreas diferenciadas???  Tantos e tamanhos são os feitos a assinalar um BOM DIA. Não, nunca os vejo mencionados, nem expostos ao público.
No meu era uma vez, havia um tempo pintado a cores de arco-íris. O violeta, amava o roxo. O azul andava de braço dado c o amarelo. Nascia o verde em tons "degradées" a definir a frescura da natureza. O vermelho passeava-se feliz, a dar a sua parte ao rosa, numa cumplicidade amorosa com o branco. Tudo o que era escuro tinha nuances de luz. Aquele indigo, meio carmim, sempre estava iluminado de estrelas saltitantes. Era um tempo com bom dia!!!
Não era uma vez, um dia bom. Há em mim, sempre o desejo de um BOM DIA!!! 
--------------------------------------------------aileda....
 (imagem da NET)
 
 

Causinhas minhas ... por AKi...

Foto: Hoje, ainda é DIA do IDOSO... 1OUTUBRO...
Esta é uma data que tem como objetivo valorizar e  sensibilizar a população sobre o respeito à pessoa idosa. Comemora a expectativa de vida na terceira idade. Lembra o crescimento de uma população que tem aumentado muito nas últimas décadas.  
A Terceira Idade, uma etapa na vida de um indivíduo, é considerada a partir dos 60 anos de idade (em países desenvolvidos),  variando conforme a cultura e desenvolvimento da sociedade em que  se vive.
Ora, após esta "nota de abertura", estou Eu a reflectir no que escrevi... Afinal, em que etapa de vida estou eu??? A minha idade coloca-me na idade terceira, mas será que me nomeio idosa??? Então onde me vou encaixar, desta consideração???
Estou dentro dessa idade. Meus cabelos há muito q branquearam (acho q sempre tive fios de cabelo brancos). Meu rosto tem marcas da idade. Meu corpo transformou-se c o passar dos tempos. Meu coração bate ritmado, certinho. Minha mente actua lesta e inteligente. Minhas pernas caminham no tempo e no momento certo. Em suma, sinto-me "jovem" de corpo e espírito! Onde me encaixo, afinal???
Terceira Idade, corresponde a idoso/a. Idoso/a define pessoa que tem idade avançada com "diminuição da capacidade visual e auditiva, diminuição dos reflexos, perda de habilidades e funções neurológicas diminuídas, como raciocínio e memória, e podem desenvolver doenças como a incontinência urinária e o Mal de Alzheimer...."
Agora percebo!!! Não sou "idosa", estou só e apenas na Terceira Idade! Claro, tomei em consideração o número de anos de vida que já somei, desde aquele longínquo dia em q a minha Mãezinha me deu à luz!!!
PARABÉNS aos idosos, que comemoraram mais este dia!!!
------------------------------------------aileda....




















DIA do IDOSO... 1OUTUBRO...

Esta é uma data que tem como objetivo valorizar e sensibilizar a população sobre o respeito à pessoa idosa. Comemora a expectativa de vida na terceira idade. Lembra o crescimento de uma população que tem aumentado muito nas últimas décadas.
A Terceira Idade, uma etapa na vida de um indivíduo, é considerada a partir dos 60 anos de idade (em países desenvolvidos), variando conforme a cultura e desenvolvimento da sociedade em que se vive.
Ora, após esta "nota de abertura", estou Eu a reflectir no que escrevi... Afinal, em que etapa de vida estou eu??? A minha idade coloca-me na idade terceira, mas será que me nomeio idosa??? Então onde me vou encaixar, desta consideração???
Estou dentro dessa idade. Meus cabelos há muito q branquearam (acho q sempre tive fios de cabelo brancos). Meu rosto tem marcas da idade. Meu corpo transformou-se c o passar dos tempos. Meu coração bate ritmado, certinho. Minha mente actua lesta e inteligente. Minhas pernas caminham no tempo e no momento certo. Em suma, sinto-me "jovem" de corpo e espírito! Onde me encaixo, afinal???
Terceira Idade, corresponde a idoso/a. Idoso/a define pessoa que tem idade avançada com "diminuição da capacidade visual e auditiva, diminuição dos reflexos, perda de habilidades e funções neurológicas diminuídas, como raciocínio e memória, e podem desenvolver doenças como a incontinência urinária e o Mal de Alzheimer...."
Agora percebo!!! Não sou "idosa", estou só e apenas na Terceira Idade! Claro, tomei em consideração o número de anos de vida que já somei, desde aquele longínquo dia em q a minha Mãezinha me deu à luz!!!
PARABÉNS aos idosos, que comemoraram mais este dia!!!

------------------------------------------aileda/adeliavaz....
 

A Chuva... (Poesia)

*A Chuva...

Ping... ping...
Cai chuva na vidraça
pingos soltos aqui...ali...
meu olhar perdido
do vidro se trespassa
um e outro pingo senti
a chuva cai devagarinho...
ping... ping...
há silêncio no meu estar
as nuvens passam
meu céu escurecem
o vento sopra mansinho
as árvores estremecem
e a chuva sem molhar
ping... ping...
afaga minha solidão
numa tal reviravolta
meus olhos humedecem
há noite no meu querer
uma ventania à solta
embala meu coração
ping... ping...
a chuva bate na vidraça
misteriosa na canção
parecendo me segredar:
pedras choram sozinhas
quando o vento passa
e não as deixa molhar
ping...ping...
cai a chuva miudinha
há salpicos na vidraça
enevoando meu olhar...
meu sol vai reaparecer
daquela nuvem que passa
minhas lágrimas vão secar

ping... ping...
imagem muito minha
quando me apetece chorar...


de:aileda/adeliavaz
[in Grupo "Abrigo Poético (Poesia)" - Quarta feira Temática: "A Chuva..."]

*A Chuva...

Ping... ping...
Cai chuva na vidraça
pingos soltos aqui...ali...
meu olhar perdido
do vidro se trespassa
um e outro pingo senti
a chuva cai devagarinho...
ping... ping...
há silêncio no meu estar
as nuvens passam
meu céu escurecem
o vento sopra mansinho
as árvores estremecem
e a chuva sem molhar
ping... ping...
afaga minha solidão
numa tal reviravolta
meus olhos humedecem
há noite no meu querer
uma ventania à solta
embala meu coração
ping... ping...
a chuva bate na vidraça
misteriosa na canção
parecendo me segredar:
pedras choram sozinhas
quando o vento passa
e não as deixa molhar
ping...ping...
cai a chuva miudinha
há salpicos na vidraça
enevoando meu olhar...
meu sol vai reaparecer
daquela nuvem que passa
minhas lágrimas vão secar

ping... ping...
imagem muito minha
quando me apetece chorar...

de:aileda/adeliavaz
(imagem da NET)

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Coisinhas minhas... por AKI...

*O meu rato...

Não era uma vez... é um rato q me traiu...
Nada q n se assemelhe... Coitado! Morto estava ele. Foi o que pensei...
Seleccionava e ele, o rato... claro, não copiava... nem aceitava o tal clic para corrigir o que eu errava (as palavras mal tecladas... eu n dou erros, sou professota, tá?)... Estava morto!!! Morto... não reagia às carícias, nem tão pouco às apalapadelas q os meus delicados dedinhos da mão direita ensaiavam... Experimentei a unhinha de gel (escarlate e sedutora), entranhei-a na nesguinha... mas nada!!! Estrafeguei-o tanto... tanta vez... Rato de um raio!!! (começou a "festa", melhor a "guerra").
_Fogo!!! Fumo!!! Ai... ai ai... a minha cozinha nova!!!
Malvado do rato, traiçoeiro... fingido!!! Tal era a falta que me fazia que até me esqueci do q é importante p uma dona de família (cozinhar e zelar pela comidinha no fogão da cozinha.. qto mais... e bem pior... batatas fritas ao lume!). Tudo o mau passou... Só mesmo o rato pifou!
Não é q o rato, "surripimpamente", acordou... Agorinha, deu sinal... Não era o morto, afinal! Quase morta fiquei eu... Fogo, fogo não... Deus meu!
Naquele jeitinho do meu dedo mindinho, nãoooooo... foi o grandão (o do meio entre o anelar e o fura-bolos) quem acariciou o flanco do rato, qual príncipe a dar vida à Bela Adormecida, ao beijar... Parece que gostou ou melhor, despertou...
Sorri p ele, o rato lindo, sempre aceso na noite do meu escritório/quarto...
O meu rato já selecciona a azul, corrige tão competente, copia e cola coisas mil...
Que rato mai querido, de repente!!!

------------------------------------------------------------aileda ...
a sentir-se envergonhada... um rato não vale um jantar p a família!

Causinhas minhas... por Aki...

* O tempo dos novos tempos, Hoje...

Por Aki... "cacimba", a temperatura é amena e convidativa a uma reflexão moderada ao estado em q ficará agora a condução do "vai-vém"... neste município algarvio.
Os mídia pronunciam-se e anunciam ventos de mudança, surgem nos tabloides e nos écrans novos rostos de gente comum e incomum, a par de "caras" com segredos q não bradam aos céus... A melhor é que, da identificação desses "caras", descobri que o Algarve apenas é uma localidade do país. Enquanto a "bela" é de Setúbal, o "monstro" é de Lisboa, a "gata" é de Peniche e todos os outros e outras, "novos prisioneiros da fama", são de localidades assinaladas no mapa geográfico c bolinha, uma "garina" é, precisamente, do "ALGARVE".
E eu a pensar q a geografia de Portugal se mantinha intacta mesmo depois de se ter pintado o mapa a cor de rosa?!!!

-------------------------------------------------aileda...
a sentir-se longe do céu ...
 

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Causinhas miinhas ... POESIA


*Escrever um poema
(deixar palavras...)

Palavras que sabem bem...
palavras gostosas
doces de paladar
palavras saborosas
embebidas em mel
eternas e libidiosas
"amar e ser amado"
palavras sentidas
destituídas de fel
aglutinadas de paixões
quase a baralhar o miolo
inebriadas em justaposição
"qual cereja no topo do bolo"...
palavras em expressões!

Palavras nesse poema
locução doce, terna, sentida
palavras provadas da vida
"mais vale um pássaro na mão
que esses outros dois a voar"...
palavras a dar razão
a "amar e saber amar"
naquilo que ao coração
tanto o faz palpitar...
palavras soltas, qual refém
liberto de gaiola dourada
palavras doces de quem
diz com mui sentimento
"amor com amor se paga"!

Palavras com sabor dentro...
palavras em poema
palavras retidas de momento
palavras que te tocam
que fluem de boca em boca...
"gratidão, memória do coração"
palavras sacudidas dum tempo
do passado para o presente
carimbadas na lauta expressão
"amor ausente, amor para sempre"...
palavras no poema são poesia
a fazer jus a um ou outro tema...
"A língua nunca, nunca mente
aquilo que o coração sente"!

*Palavras são como a chuva...
"Uns sentem a chuva, outros apenas se molham." (Bob Dylan)

de:aileda/adeliavaz


 

 (Imagem da NET)

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Causinhas minhas... POESIA


*No outono meu...

No rodar do tempo
a translação da terra
que é mesmo redonda...
assim... sou eu
no outono meu...
redopiando
inteirinha e crescente
como lua que não mente
desbrilhando
no sol de Setembro
recordando
primavera que lembro
amando
verão de calor paixão
outono assumo
invernando
agora me resumo
em vera translação
esta... a do meu eu
neste outono meu...
ao cair das folhas
amarelecido
de verão perdido
ansioso
duma primavera já ida
enternecido
dessa floração retida
carícia no fruto nascido
outono do meu eu...
acrescido de lembranças
renovado de esperanças
na ternura de ser
vida a dar vida
no outono meu...
rotação... um prazer de viver

e... quando meu outono passar
nas ruas dum qualquer Outono
meus passos irão ficar...


de:aileda/adeliavaz


Foto: [in Grupo "Abrigo Poético(Poesia) Quarta-feira Temática: "O Outono"]

*No outono meu...

No rodar do tempo
a translação da terra 
que é mesmo redonda...
assim... sou eu
no outono meu...
redopiando 
inteirinha e crescente
como lua que não mente 
desbrilhando
 no sol de Setembro
recordando
primavera que lembro
amando
verão de calor paixão
 outono assumo
invernando
agora me resumo
em vera translação
esta... a  do meu eu
neste outono meu...
ao cair das folhas
amarelecido
de verão perdido
ansioso
 duma primavera já ida
enternecido
dessa floração retida
carícia no fruto nascido
outono do meu eu... 
acrescido de lembranças
renovado de esperanças
na ternura de ser 
vida a dar vida
no outono meu...
rotação... um prazer de viver

e... quando meu outono passar
nas ruas dum qualquer Outono
 meus passos irão ficar...


de:aileda/adeliavaz

Coisinhas minhas... por Aki...

*A verdadeira almofada!!!
Aí está uma "almofadinha" c direito a destaque... Tem foto e tudo!!!
Porquê tanto flash???
Falei AKi... de almofadas pintadas... E esta está sempre perto de mim... Nem me lembrei dela... É mesmo... aquilo q nos é familiar mtas vezes n surge como exemplo.
Esta almofadinha é uma resistente... Pintura e confecção de "aileda" em 1990. Já é bem crescidinha!!! Faz parte das brincadeiras das minhas netas, tanto como já o fez das dos meus filhos. Por isso lhe chamo de "resistente" pela sua qualidade duradoura: tecido, pintura e enchimento...
Há coisas q nos são queridas , e esta é uma delas...
"_Vamos fazer a "festa das almofadas?"... E, lá vai a "resistente" pelo ar... Vai contra uma e contra outra... e mais outra, à vez, pois as netas são uma, duas e três... 

------------------------------------------aileda... a sentir-se agradada por se ter lembrado da sua "resistente almofadinha pintada"




sábado, 21 de setembro de 2013

Causinhas da Vó Dedé...

*"Vó sofre"???

Como meu espírito de criança não me larga nunca, gosto de Contos de Fadas e de Princesas, de Fábulas onde os animais falam e se vestem na pele dos humanos, de Desenhos Animados... E, não é que até estou a passar o serão a ver e ouvir "Navegantes da Lua", em que as meninas são guerreiras e magas, com poderes e feitiços para vencer os maus da fita!!!
O que mais pode acontecer a uma Vó Dedé???
Agorinha, canto: "Somos as Crianças desta bela terra..." (ahahhahah)
É que a minha Princesinha, mais nova, há uns dias que resolveu mudar-se para aqui (todas as noites). Diz ela que... é para dormir na casa dos Avós...
Perguntei-lhe:_Porquê???
_Ah! Minha Dedézinha!!! Tu és tão carinhosa ...
Claro que... estou rendida a tamanho carinho!!!
Que horas são??? _01:28 (pode???)
Amanhã, melhor hoje, começa o tempo de escola... Mas, eu já nem ando na Escola, só que sou mesmo criança!!!

-------------------------------------------------aileda/adeliavaz...............................................
Foto: *"Vó sofre"???
Como meu espírito de criança não me larga nunca, gosto de Contos de Fadas e de Princesas, de Fábulas onde os animais falam e se vestem na pele dos humanos, de Desenhos Animados... E, não é que até estou a passar o serão a ver e ouvir "Navegantes da Lua", em que as meninas são guerreiras e magas, com poderes e feitiços para vencer os maus da fita!!!
O que mais pode acontecer a uma Vó Dedé??? 
Agorinha, canto: "Somos as Crianças desta bela terra..." (ahahhahah)
É que a minha Princesinha, mais nova, há uns dias que resolveu mudar-se para aqui (todas as noites). Diz ela que... é para dormir na casa dos Avós... 
Perguntei-lhe:_Porquê??? 
_Ah! Minha Dedézinha!!! Tu és tão carinhosa ...
Claro que... estou rendida a tamanho carinho!!! 
Que horas são??? _01:28 (pode???)
Amanhã, melhor hoje, começa o tempo de escola... Mas, eu já nem ando na Escola, só que sou mesmo criança!!!